Frio pra cachorro

 

 

O senso comum é que cães – por conta de sua pele e pelagem – estão mais bem adaptados para enfrentar as baixas temperaturas do inverno, mas é preciso lembrar que a maioria dos animais domésticos não sofre grandes transformações físicas para o período de outono e inverno. Pequenas alterações no abrigo, na rotina de cuidados, nos passeios e na alimentação são alguns dos cuidados que podem ajudar a manter a saúde e o bem-estar dos bichos nos dias mais frios.

Abrigos protegidos

Abrigar os animais em locais protegidos da variação do tempo como ventos, chuva, sereno e outros, é o primeiro item da lista de cuidados que devem ser tomados durante os próximos meses. A recomendação vale para pets de todas as faixas etárias.

Se o animal dorme em uma área externa da casa é preciso que ele tenha sua casa ou canil. Alguns cães e gatos mesmo tendo onde se abrigar preferem dormir ao relento. Neste caso é preciso prender o animal, principalmente em dias chuvosos, aconselham os médicos veterinários.

Alimentação

Aumentar a oferta de alimentos também está entre as dicas para ajudar o animal a passar pelo período sem tanto sofrimento. Se o animal não tiver tendência à obesidade ou ainda problemas decorrentes dela, pode ser aumentada em 15 a 20% a oferta de alimento durante o frio.

Passeios

Trocar os horários de passeio nesta época do ano também é importante. A dica é levar o animal para rua nos horários ainda quentes do dia e quando o sol ainda está presente, como no início da manhã ou final do dia e evite tirá-lo de casa quando estiver muito frio ou durante a noite.

Banhos e tosas

A rotina de banhos e tosas também merece atenção nos dias mais frios. Aumentar o intervalo entre um banho e outro; escolher os locais protegidos e dias mais quentes para a limpeza; secar os animais com secadores e deixá-los com a pelagem mais comprida são cuidados que garantem o bem-estar dos bichos. Há também o risco de choque de temperaturas. A dica dos veterinários é manter o animal em um lugar protegido durante pelo menos 20 minutos depois da seção de secador, evitando que o organismo do animal fique vulnerável a doenças respiratórias.

Reproduzido de www.petcare.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s